Tenho certeza que muita gente pirou quando a Avon lançou o Magix Cashmere Finish Foundation e correu pra garantir o seu. Faz um tempinho que comprei, mas demorei pra fazer o review porque não acreditei e insisti no uso para tirar qualquer dúvida e me certificar do que ia escrever sobre ele. Enfim, vamos lá?

Pedi a cor Bege Claro, ja que tenho a pele bem clarinha e no folheto é a primeira cor que aparece (teoricamente seria a mais clara). Sei que é arriscado comprar esse item de maquiagem sem experimentar, mas a curiosidade e a promessa de uma pele aveludada e com poros disfarçados me impulsionaram na compra. 
Resultado: Errei na cor. O Bege Claro por mais incrível que pareça é mais escuro que o Bege Médio juro que não entendi essa dos nomes trocados, alô Avon, isso confundeee!
Imaginem o susto que tomei quando abri e coloquei um tiquinho na mão pra ver. Escorreu um líquido igualzinho como vocês estão vendo na foto. Como se a base fosse bifásica e não se unisse direito. Isso aconteceu todas as vezes que usei. Descobri também que uma amiga sofre com o mesmo problema, a dela ainda é mais rala que a minha.
Depois de agitar durante uns 20 minutos ela sai assim. Ainda meio granulosa de um lado, rala do outro. Como resolvi? Botei na geladeira. Pelo menos a textura melhorou.

 Espalhei com a mão mesmo. Dá pra ver o tom mais forte da base (ódio mortal quando compro algo errado). A pele fica mais aveludada, mas pra dar a textura uniforme tem que ter muita paciência pois a consistência atrapalha tudo. Consegui usá-la algumas vezes sempre tomando cuidado pra não ficar com o rosto muito bronzeado e compensando com outros itens em tons mais claros. E quando você acha que ja está ruim, fica ainda pior, o preço dela não é muito amigo: R$ 40,00. Com esse valor acho melhor investir numa base da Tracta #prontofalei.